Pressão alta também afeta o cérebro

Assintomática e silenciosa, a hipertensão atinge mais de 40 milhões de brasileiros na fase adulta da vida, o que corresponde a 30% desse grupo, de acordo com dados do Ministério da Saúde.
Fator de risco importante para o desenvolvimento de doenças graves, como cardiopatias e problemas neurológicos, a hipertensão precisa de controle e acompanhamento para que o paciente tenha uma boa qualidade de vida.
Diante de uma avaliação que indica um caso de pressão arterial elevada, é preciso buscar identificar quais os motivos que causam as alterações. De acordo com especialistas, a maior parte dos pacientes diagnosticados como hipertensos desenvolvem a doença em função da sua genética, mas outros fatores não estão descartados.
A falta de acompanhamento da hipertensão pode trazer comprometimentos sérios ao corpo e a demora no diagnóstico pode abrir portas para o desenvolvimento de lesões em diversos órgãos do corpo, como coração, rins e o cérebro.
No caso do cérebro, problemas de déficit de memória também podem ser resultado da pressão arterial desregulada, pois causa micro lesões no cérebro, a chamada doença microangiopática, que vai destruindo pequenos vasos e é um primeiro passo para a ocorrência do AVC.
Previna-se! Consulte regularmente o seu médico.
Fonte: Exame.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *